Monthly Archives: December 2008

Saiu hoje uma nota do Paul Frields sobre o erro do D-BUS que causou problemas de atualizações pelo PackageKit em muitas máquinas rodando o Fedora 10. A atualização do D-BUS foi uma atualização de segurança liberada para o sistema, e causou alguns erros de compatibilidade entre gnomepackagekit, PackageKit e alguns repositórios.

Pra se corrigir o problema, é só pedir pra atualizar o sistema (yum update , mas segue abaixo o e-mail do Paul Frields traduzido:

Recentemente, uma atualização do D-Bus pelo software de gerenciamento no Fedora 10 causou uma quebra substancial em algumas aplicações, incluindo o PackageKit. Esse problema fez com que algumas pessoas não conseguissem atualizar o seu sistema, corrigindo o problema. A atualização foi submetida após ser definida como uma atualização de segurança e não foi testada o suficiente antes de ser liberada para todos usuáriso por nossos respositórios.

Pedimos desculpas pelo problema, que incomodou muitos usuários. Se a sua máquina foi afetada pelo problema, e você não consegue atualizar o sistema pelo PackageKit, você pode restaurar o sistema e deixá-lo funcionando fazendo o seguinte:

1. Abra um terminal através do menu principal, escolha Aplicações, Ferramentas do Sistema, Terminal.

2. Use o seguinte comando para atualizar o sistema por um de nossos repositórios espelho. O sistema irá pedir pela sua senha de root.

$ su -c ‘yum update’

3. Reinicie o computador para garantir que o sistema de mensagem foi reiniciado apropriadamente.

Caso vocês ainda encontrem o sistema mesmo com o procedimento acima, entre em contato conosco pelos canais de ajuda do Projeto Fedora, segue link:

http://www.projetofedora.org/recursos

Encontrei na net algumas pessoas me quesitonando como instalar o RPMFusion no Fedora 10 para ter acesso a maior gama de aplicações para o Fedora na internet. Bom, a resposta é simples e por isso o post é pequeno.

Você pode clicar no link abaixo com o seu Firefox:

http://download1.rpmfusion.org/free/fedora/rpmfusion-free-release-stable.noarch.rpm

Selecione abrir o arquivo, e depois dê um OK para instalar o pacote. Para pacotes não free, faça o mesmo procedimento com o link abaixo:

http://download1.rpmfusion.org/nonfree/fedora/rpmfusion-nonfree-release-stable.noarch.rpm

Achou complicado? Entre em um console e digite então o seguinte comando:

su -c ‘rpm -Uvh http://download1.rpmfusion.org/free/fedora/rpmfusion-free-release-stable.noarch.rpm http://download1.rpmfusion.org/nonfree/fedora/rpmfusion-nonfree-release-stable.noarch.rpm’

Digite a senha de root que o su vai pedir e está feito!!!

Texto traduzido da OLPCNews. Escrito por Karlie Robinson do Projeto Fedora.

Em setembro, questionei minha empresa sobre o OLPC e o Projeto Fedora, a On-Disk.com, se eles não tinham interesse em fazer um cartão SD disponível com o Fedora-XO montado para ser vendido com o Projeto Compre Um Doe Um da Amazon.com. Como eu iria resistir? Sempre fomos fãns do OLPC e de sua missão e estamos trabalhando com o Projeto Fedora a alguns anos. Esse projeto parece espetacular para nossa equipe.

Agora se você pensar em razões para alguém querer um ambiente alternativo como o Sugar, nós pensamos em fazer a coisa intuitiva. Se você nunca utilizou um computador tradicional (Linux, Mac, Microsoft), a forma de trabalhar do Sugar é fácil de entender.

Entretanto, adultos que nunca utilizaram o sistema Journal e experam enconrar arquivos listados alfabeticamente e truncados em formato de pastas podem se frustrar um pouco.

A colaboração com o Fedora-XO começou antes de contactarmos a OLPC, então, temos muitos argumentos para termos escolhido o Fedora. Entretanto, se eu tivesse que advinhar, eu diria que trabalhamos com o Fedora pois ele está envolvido com o XO desde o começo na hora da construção do hardware.

Formas de pegar o Fedora 10 para o OLPC:

- Comprar o cartão SD carregado através da Amazon.com
- Comprar o cartão SD carregado através da On-Disks
- Baixar a imagem de um servidor espelho do Fedora

Lembre-se que mesmo o Fedora e a OLPC trabalharem juntos nesse projeto, o Cartão SD do Fedora 10 não é um produto da OLPC. É considerado “pronto para o XO” e a On-Disk.com é uma das primeiras empresas a usar a nova logo licenciada do “Pronto para o XO”.

Como nem o Fedora ou o OLPC optaram por usar o cartão SD para levantar fundos, o preço que você encontrará é baseado no custo do produto. A única empresa que está ganhando com os cartões é a Amazon.com visto que eles recebem comissões das vendas feitas pelo seu website.

A versão do Fedora 10 para o XO será suportada tanto pela On-Disk e Fedora:

- Fedora Wiki
- Fedora Forum – suporte e dúvidas
- Como instalar da On-Disk
- Novidades da OLPC sobre o Fedora 10 para o XO

Após ler uma notícia no Br-Linux.org sobre o gOS mostrando que o sistema não se trata de uma distribuição do Google e sim um derivado do Ubuntu com várias aplciações pré-configuradas, resolvi baixar o sistema e testar a sua funcionalidade. Para começo de conversa, fica um tanto quanto confuso o acesso ao site da gOS. Pra quem já está acostumado a esse mundo Linux, a principal opção seria procurar um botão de Download, neste site temos a opção de Software com duas versões do gOS, a 3.0 e a 2.9, baixei a 3.0. Pra quem leu o artigo, a primeira vista era a instalação do gOS Cloud e foi atrás dele que fui no site. Mesmo com todas as propagandas, o Cloud é feito para ser executado diretamente em chipstes de hardware, não sendo instalado em hardware comuns. Então vamos ao teste com o gOS mesmo.

Baixei o CD de instalação via torrent, foi um download bem rápido e em uma tarde já estava com a aplicação pronta pra instalar. Máquina virtual configurada vamos proceder a instalação do sistema. Segundo informações, como sistema derivado do Ubuntu, o gOS tem a opção de rodar direto como um LiveCD, ser instalado diretamente na primeira tela ou ser executando e durante a execução instalar os seus pacotes.

Tela inicial do gOS

As opções de entrada de idioma é bem variada, utilizando os arquivos de línguas do Ubuntu. Segue a lista abaixo. Após a primeira seleção de idioma, o usuário tem a opção de iniciar o LiveCD ou já começar a instalar o sistema.

Tela de seleção de idiomas

À primeira vista, a opção de já ter gadgets disponíveis, e a barra de aplicativos no canto inferior da tela, são muito interessantes. O sistema é todo voltado ao uso para a web e com a opção do Cloud, quer conquistar o mercado de netbooks. Avaliando as aplicações disponíveis considerando um usuário comum, o sistema cobre a maioria das necessidades dos usuários com links diretos para aplicações como Gmail, Youtube, Google Maps. Aqui está a maior parte das críticas dos usuários, a maioria dos links na barra inferior se referem a ícones de serviços do Google, junto com o nome contendo o “g”, muitos usuários fizeram uma salada só.

Tela principal

A distribuição conta com os aplicativos necessários para usuários. Gadgets como controle de bateria e informações de rede wireless na tela são de grande ajuda para usuários novatos. Estão presentes software padrões da maioria das distribuições Linux, sendo eles o firefox como navegador de internet, pidgin para mensageiro, OpenOffice como suite de escritório entre outros. A interface é o Gnome, padrão do Ubuntu, e a gama de aplicativos conta de ferramentas de atualização apt-get, Synaptic instalado, entre outras ferramentas de administração muito bem localizadas em menu próprio.

Um ponto negativo nessa configuração é o uso do OpenOffice 2.4 que não possui a tradução para o português estando em inglês para o usuário, e a disponibilidade da versão antiga ainda.

Tela do OpenOffice 2.4 em Inglês

A barra de ícones no canto inferior é uma mão na roda para os usuários novatos, mostrando uma gama de serviços da internet mais utilizados hoje em dia (mostrando a supremacia dos serviços da Google), o usuário tem acesso rápido aos ícones de uso diário com uma animação gráfica bem agradável.

Barra de aplicativos

Como nem tudo são flores, ao tentar desligar a máquina uma pequena mensagem de erro apareceu, mas nada que possa danificar ou desestimular o uso do sistema visto que ao iniciar o sistema novamente, os gadgets voltaram onde estavam.

Mensagem de erro.

Conclusão

O gOS é mais uma distribuição Linux disponível no mercado com foco em atender o usuário doméstico. A intenção do sistema é louvável, fazer ficar fácil o uso do sistema baseado na internet. Sem muita força da comunidade até o momento, a distribuição está trabalhando para implantar a função de Cloud (ou sistema leve) para equipamentos que estão ganhando o gosto dos usuários que são os novos netbooks. Com a opção de rodar o Cloud antes mesmo de executar o sistema operacional que pode estar instalado, a gOS está atacando um filão explorado por poucos com uma idéia inovadora e interessante.

Fica a dica, para quem procura uma distribuição com grande ajuda da comunidade devido ao fato de ser baseado no Ubuntu, e desenvolvido para facilidar a vida de usuários de internet, o gOS é mais uma pedida, e das boas, que a comunidade livre ganha.

Mais informações: Site da gOS